Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PINGOS ONLINE (aetcf)

Jornal Online-Divulgação de informação e atividades em tempo real das Escolas do AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE TONDELA CÂNDIDO FIGUEIREDO-Rua António Quadros-Apartado 503460 - 521 Tondela; Telefone: 232 819 050

PINGOS ONLINE (aetcf)

Jornal Online-Divulgação de informação e atividades em tempo real das Escolas do AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE TONDELA CÂNDIDO FIGUEIREDO-Rua António Quadros-Apartado 503460 - 521 Tondela; Telefone: 232 819 050

Mentes Brilhantes - 1º lugar (AETCF)

thumb_DSC_0047_1024 (grupo completo).jpg

IMG_6076.JPG  IMG_6069.JPGthumb_DSC_0221_1024 (entrega 2º prémio grupo 2º

(carregar nas imagens)

"Mais uma vez, os alunos do Agrupamento de Escolas de Tondela Cândido de Figueiredo participaram, no dia 27 de maio de 2016, no concurso “Mentes Brilhantes”, organizado pela Escola Superior de Educação de Viseu.  

Os alunos participantes (abaixo referidos) foram selecionados após um concurso a nível do Agrupamento.
Dirigiram-se a Viseu no passado dia 27 de maio, em que o grupo do 1º ciclo ganhou o 1º prémio e o grupo do 2º ciclo da Escola Básica de Tondela ganhou o 2º prémio


2º ciclo – Escola Dr. Carlos Mota Pinto - Lajeosa
 Pedro da Silva Almeida
João Pedro da Costa Simões
Mariana Figueiredo Marques.
 
2º ciclo – Escola básica de Tondela (2º prémio)
José Araújo
Ema do Mar Gonçalves
Artur Figueira
 
1º ciclo – Escola Básica de Tondela (1ºprémio)
Daniel Sousa
Pedro Gomes
Lia Ribeiro

 

PARABÉNS aos nossos pequenos matemáticos pela sua boa prestação!

PARABÉNS a TODOS!!!

 Foi um dia bem passado, com várias atividades que permitiram  um convívio são entre todos os seus participantes. "

CONVITE - Famílias Incriveis de A a Z

convite.jpg

Exmos/as Srs./as:

 

A Câmara Municipal de Tondela, no âmbito das atividades do Gabinete de Ação Social, promove em parceria com o Centro de Formação da Associação de Escolas do Planalto Beirão, o Seminário "Famílias de A a Z".

O Seminário decorrerá, no dia 3 de junho de 2016, no Auditório 1 da Acert, em Tondela.

 

Informações / Inscrições online em: http://www.cm-tondela.pt/FamiliasdeAaZ/

Convite do Senhor Presidente da Câmara Municipal

Programa

 

Com os melhores cumprimentos,

Divisão de Educação e Intervenção Social

Simulacro na escola sede do aetcf

SIMULACRO (25).jpg

No dia 19 de maio de 2016, pelas 14:45H, realizou-se um simulacro para testar o plano de evacuação da escola sede, e um simulacro de um despiste com 2 vítimas que foi preciso desencarcerar.

O alarme tocou pelas 14:45H e a evacuação fez-se de imediato. Todos os alunos se dirigiram ao ponto de encontro, que se encontra no campo de jogos em fila indiana como está previsto no plano de Prevenção e Emergência.

A duração entre o toque de alarme e a junção de todos os alunos no ponto de encontro foi de cerca de 6 minutos.

Ao toque de alarme de incêndio foi acionado o 112 de chamada para os Bombeiros. Passados 8 minutos do toque de alarme chegaram os bombeiros para fazer o desencarceramento das 2 vítimas do despiste. A primeira vítima foi retirada e colocada na ambulância em cerca de 11 minutos depois do toque de alarme e a segunda vítima foi colocada na ambulância cerca de 19 minutos após o toque de alarme.

Neste simulacro participaram:

Alunos do 2º ciclo cerca de 300

Alunos do 1º ciclo cerca de 290

Total de alunos cerca de 590

 

Professores foram cerca de 40

Funcionários foram cercam 35

Bombeiros 10

1 carro acidentado e 2 feridos


DESPORTO ESCOLAR – EB MOTA PINTO

123.jpg1234.jpg(carregar na imagem)

No dia 17 de maio, durante todo o dia, decorreu na Escola EB Infante D. Henrique, em Viseu, a fase final de badminton, no escalão de infantis.

O Agrupamento de Escolas Cândido de Figueiredo esteve representado nesse evento pela escola EB Mota Pinto, da Lajeosa, com sete atletas, resultado do seu apuramento na fase de grupos.

Uma competição onde estiverem presentes os 50 melhores atletas de badminton do nosso distrito, em representação de várias escolas, os nossos representantes não deixaram os créditos por mãos alheiras e quiseram orgulhar o professor responsável pelo grupo equipa e todo o Agrupamento.

Com um desempenho desportivo louvável de todos os atletas, dois dos nossos alunos destacaram-se pelas medalhas conquistadas. No escalão de infantis A femininos, a Ana Raquel, conquistou o 3º lugar, já no escalão de infantis A masculinos, a medalha de prata foi conquistada pelo Luís Ferreira, ambos alunos do 5º H.

De pequenino se torce o barro!

18.JPG

Na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu (ESTGV)

 

Os alunos implicados neste projeto, no dia 16 de maio, visitaram a ESTGV com o objetivo

de, nos laboratórios do departamento de engenharia civil, participarem e observarem ensaios às propriedades de materiais.

Foram recebidos, de forma muito cordial, pelo diretor do departamento, o Professor Paulo Costeira e pelo Professor Ricardo Almeida.

O acompanhamento durante a visita ficou a cargo do Professor Ricardo Almeida que, com grande clareza, explicou os resultados que se iam obtendo em cada ensaio, com o apoio do técnico do laboratório que, foi também o responsável pela produção das várias amostras testadas.

Os alunos tiveram hipótese de observarem testes efetuados a vários materiais utilizados na construção, tirarem duvidas, fazerem comparações e chegarem a muitas conclusões.

 Entre as amostras foi incluída a amostra de uma argamassa, empregue na constituição do tabique das casas antigas, produzida com material idêntico ao utilizado nos blocos/peças, produto final deste projeto – argila e palha.

Enfim, mais uma parceria muito preciosa e proveitosa para a continuação e conclusão deste projeto…

DIRETORA DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE TONDELA CÂNDIDO FIGUEIREDO FOI ORADORA NO SEMINÁRIO PROMOVIDO PELO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

 

diretora.jpg

O Conselho Nacional de Educação, dando continuidade ao ciclo de seminários dedicados à reflexão sobre a Lei de Bases do Sistema Educativo (LBSE), organizou mais esta iniciativa dedicada à temática que respeita ao cumprimento da escolaridade obrigatória, diferenciação de trajetos, equidade e sucesso no sistema educativo.  O evento decorreu a 16 de maio, em Viseu, na Escola Secundária Alves Martins e contou com a participação da Diretora do Agrupamento de Escolas de Tondela Cândido, Helena Gonçalves, sendo oradora convidada, pelo CNE, no Painel - Diferenciação de trajetos: como e quando?

Na sua intervenção apresentou a sua reflexão informada sobre as políticas educativas dos últimos 30 anos conjugando-a com a sua experiência, tecendo ainda considerações em torno de algumas questões e desafios que uma escolaridade obrigatória de 12 anos coloca à escola e ao País.

Feito o enquadramento relativo a alguma melhoraria dos indicadores de eficácia do sistema de ensino, referiu que este cenário positivo, ainda não significa que todos adquirem as aprendizagens e competências consideradas essenciais, dado que alguns alunos continuam sem encontrar um rumo na escola.

Abordando a questão de como e quando diferenciar trajetos formativos, tendo em conta que estão em causa alunos que não se enquadram em modelos rígidos, defendeu que a resposta a esta questão se situa entre a necessidade de se «garantir que todos percorram um certo caminho comum do qual constam as competências que todos precisarão” (Roldão, 1999, p.26) não se podendo predefinir uma data comum idealmente aplicável para diferenciar currículos. Na definição desses percursos formativos diferenciados, importa que se identifiquem as causas subjacentes ao insucesso de cada um, disciplinares, cognitivas, afetivas e, a partir dai, decidir e construir o percurso e o perfil de formação, com vista à aquisição de competências, ao seu sucesso e integração na vida ativa/inserção mercado de trabalho.

No final, o Presidente do Conselho Nacional de Educação bem como os outros participantes louvaram aquela abordagem e agradeceram tão profícuo e enriquecedor contributo da comunicação.


Escolaridade Obrigatória - Diferenciação de Trajetos

20160516_123949_resized.jpg

A Diretora do Agrupamento de Escolas de Tondela Cândido Figueiredo, Drª Helena Gonçalves, na mesa com o Dr. Horácio Lourenço da Escola Artística e Profissional Árvore, Drª Maria Paula Paixão da FPCE/Universidade de Coimbra e José Luis Presa Presidente da mesa e do Conselho Nacional da Educação, constituindo o 2º painel de intervenção no Seminário.

No 1º painel tinham feito a sua intervenção o Dr. Valter Lemos da ESE/Instituto Politécnico de Castelo Branco, o Dr. António Figueiredo da Quaternaire Portugal, Dr. Gonçalo Silva Presidente da Mesa e ainda o Diretor da Escola Secundária Alves Martins Dr. Adelino Azevedo Pinto e o Presidente do Conselho Nacional de Educação Dr. David Justino.

 

Resumo da apresentação da Ex.ma Senhora Diretora, Helena Gonçalves.

Diferenciar trajetos: um desafio

De uma escolaridade obrigatória de 9 anos instituída pela LBSE de 1986, nem sempre efetivada, passou-se, já no séc. XXI para uma escola de 12 anos. Todos entram no ensino regular com 6 anos mas, a partir daí, nem todos se mantêm no ano correspondente à sua idade nem chegam a um destino que se deseja comum. Desta constatação emerge a ideia de que o alargamento e universalização da escolaridade obrigatória aliada a uma LBSE humanista, universal e idealista não significaram a democratização do sucesso escolar, colocando em causa a qualidade e equidade do sistema educativo.

A consciencialização de que a escola, pensada num tempo em que as desigualdades sociais lhe eram exteriores, não está a fazer aprender todos os filhos de uma sociedade portadora de singularidades sociais culturais e económicas, implicou a oferta de novos percursos formativos, visando proporcionar vias alternativas de cumprimento da escolaridade obrigatória. Com uma matriz curricular que suaviza a vertente teórica e se enriquece com uma vertente prática muito ligada ao mundo do trabalho, estes percursos formativos tentam dar uma resposta, a mais adequada possível, às expectativas, talentos e modos de aprender de cada um.

Tal facto, para além de representar a projeção de uma carreira profissional credível, tem vindo a contribuir para uma significativa melhoraria dos indicadores de eficácia do sistema de ensino. Todavia, este cenário positivo ainda não significa que todos adquirem as aprendizagens e competências consideradas essenciais, dado que alguns alunos continuam sem encontrar um rumo na escola.

É neste enquadramento que se aborda a questão de como e quando diferenciar trajetos formativos. Tendo em conta que estão em causa alunos que não se enquadram em modelos rígidos, a resposta a esta questão situa-se algures entre a necessidade de se garantir que todos percorram um certo caminho comum do qual constam as competências que irão precisar (Roldão, 1999) e a necessidade de, o mais precocemente possível, se atalhar o insucesso, julga-se ser mais prudente não se predefinir uma data comum, idealmente aplicável, para diferenciar currículos.

Importa que se identifiquem as causas subjacentes ao insucesso, disciplinares, cognitivas, afetivas e, a partir daí, decidir e construir o percurso e o perfil de formação, valorizando as competências sociais e vocacionais, com vista ao seu sucesso e integração na vida ativa.


De pequenino se torce o barro!

Ilidio Pinho barro (7).JPG

Na Escola Secundária de Molelos

Os meninos do JI de Alvarim e os da Unidade de Multideficiência construíram a brincar…

 

As atividades no âmbito do Projeto” De Pequenino se torce o barro!” continuam…

Desta vez, as turmas A e C do 7º ano articularam conhecimentos com os meninos do Jardim de Infância de Alvarim e da Unidade de Multideficiência da Escola Secundária de Molelos, no dia 10 de maio.

O objetivo foi o de se realizar a avaliação do produto, ou melhor, a avaliação da matéria prima, a massa conseguida com a junção dos materiais– Argila e Colmo.

Os moldes foram construídos previamente pelos alunos do 7º ano. Uma estrutura muito simples para se obterem blocos retangulares, de forma a que os meninos percebessem que, através do manuseamento da argila podem obter peças/blocos que permitem construções que para dar asas à imaginação e criatividade.

Enfim, construir a brincar…

III Concurso de Fotografia do AETCF - resultados

 

O júri do III Concurso Nacional de Fotografia, do Agrupamento de Escolas de Tondela Cândido de Figueiredo, esteve ontem reunido para proceder à atribuição dos 1º, 2º e 3º lugares de entre as cinco fotografias finalistas da categoria Alunos. Houve , ainda, lugar para a atribuição de duas Menções Honrosas nesta categoria, por decisão do júri.

Recorde-se que as fotografias finalistas foram as mais votadas online (com mais likes), quer na categoria Alunos, quer na categoria Outros.

O júri foi constituído por um representante:

- da Direção do AETCF

- do Pessoal Docente

- do Pessoal Não Docente

- e dos Alunos.

» Resultados da categoria Alunos:

                        1º Lugar 

 

 2º Lugar 3º Lugar

 

Os autores das fotos são: 

(José Ferreira, 12ºCPTM), (Guilherme Coimbra, 9ºVOC) e (Tiago Milhães, 9ºVOC).
 
 
  1ª Menção Honrosa   2ª Menção Honrosa
 
                                                                                         
As autoras das fotos são: 
(Inês Carriço, 9ºA), (Joana Coelho, 5ºG).
 
 
Resultados da categoria Outros:
 
 Foto 1Foto 2
 
 
Foto 7Foto 8

Foto 9
Os autores das fotos são:
1 (Agostinho Silva), 2 (Joana Braguez), 7, 8 e 9 (Alexina Meneses).
 
Muitos parabéns a todos os participantes neste concurso e, em especial, aos vencedores! 
 

Estamos na Fase Final do Concurso Nacional de Leitura!

Realizou-se hoje, na Biblioteca Municipal de S. João da Pesqueira, a Fase Distrital do Concurso Nacional de Leitura.

O nosso Agrupamento de Escolas esteve representado por vários alunos do 3ºCEB e do Ensino Secundário, quer da Escola Básica de Lajeosa do Dão, quer da Escola Secundária de Molelos, sendo eles:

. Helena Isabel Peixoto da Silva (EB de Lajeosa do Dão)

. Maria da Silva Almeida (EB de Lajeosa do Dão)

. Ângelo Fernandes Ribeiro (ES de Molelos)

. Inês Oliveira Rodrigues Neves Cruz (ES de Molelos)

. Margarida Sofia Claro Andrade Alves (ES de Molelos)

. Mariana Isabel Martins Simões (ES de Molelos).

 

As provas escritas decorreram na biblioteca por volta das 13h, tendo a nossa aluna Margarida Alves sido apurada, com mais 4 finalistas de outras escolas do distrito, para passarem às provas orais (de leitura e de argumentação) que ocorreram no auditório do Cineteatro João Costa, depois de um breve lanche no Museu do Vinho.

   

 

 

Antes do júri (do qual fez parte o escritor Pedro Chagas Freitas) anunciar os resultados finais, os alunos puderam apreciar o espetáculo "Quem tem medo de Almada Negreiros", a cargo da Companhia Rituais dell Arte.

 

 

 

 

Regressámos muito felizes, graças à belíssima prestação da nossa aluna Margarida Alves, da Escola Secundária de Molelos, que lhe garantiu a vitória nesta fase do concurso, na categoria do 3ºCEB, e vai, assim, representar o distrito de Viseu na Fase Final Nacional, em Lisboa.

Muitos parabéns Margarida! Mais uma vez, serás a merecedora representante do nosso Agrupamento de Escolas e do Distrito de Viseu num Concurso Nacional!

Muitos parabéns, também, a todos os outros alunos participantes, por terem representado tão bem as nossas escolas e terem revelado um ótimo sentido de grupo!

Continuem a ler muito! :)

CONCURSO DE FOTOGRAFIA AETCF - FOTOGRAFIAS FINALISTAS

Foram já encontradas as fotografias finalistas do Concurso de Fotografia AETCF.

As fotografias finalistas foram as mais votadas online, (com mais likes) nas duas categorias, separadamente, Alunos Outros

O Júri interno, constituído por um representante: da direção do Agrupamento, dos docentes, do pessoal não docente e dos alunos, reúne na próxima quinta-feira e irá distinguir três fotografias da categoria ALUNOS, atribuindo-lhes o primeiro, segundo e terceiros lugares, de entre as cinco fotografias finalistas.

“De Pequenino se torce o Barro!”

AULA DE CAMPO (9).JPG

“De Pequenino se torce o Barro!”

AULA DE CAMPO

Formação de argilas no Concelho de Tondela

 

Os alunos da turma A e C do 7º ano, no âmbito do projeto “De pequenino se torce o barro!”, estudaram e criaram um sistema de peças (blocos) que permitem inúmeras combinações e construções, nas aulas de Educação Tecnológica. A técnica a utilizar para a produção dos blocos projetados, baseia-se a na dos “Tijolos Ecológicos”, empregando argila e colmo, produtos endógenos da nossa região.

Com a colaboração indispensável do Professor Cláudio Silva, do Grupo disciplinar de Ciência Naturais, no dia 29 de abril, os alunos tiveram uma aula de campo muito participativa e motivadora. 

Os alunos conheceram alguns aspetos do enquadramento geológico do Concelho de Tondela, identificaram alguns dos fenómenos geológicos associados à formação das argilas, algumas das técnicas associadas à atividade de campo e recolheram amostras.

Posteriormente, os alunos terão ainda a possibilidade de executarem trabalhos laboratoriais e interpretar dados experimentais, aplicar competências adquiridas nas disciplinas de Ciências Naturais e reconhecer as características que distinguem os principais tipos de rochas, minerais e sua génese presentes na área da aula de campo, em atividade laboratorial.